quarta-feira, 10 de novembro de 2010

à esquerda


É tudo ao contrário, excepto as mudanças, como diz lá em baixo, e bem, num comentário, o AA.
Mas temos que as meter com a mão esquerda. Pois eu não consigo fazer absolutamente nada com a mão esquerda! nada. Não tenho sensibilidade nenhuma. Não sei bem onde fica a 4ª ou 2ª ou a 3ª e 5ª e basicamente, quando ponho a mudança, enfio aquilo no primeiro sitio onde couber. Pois é, é assim que eu conduzo. Diga-se de passagem que as mudanças já eram um tema delicado para mim, quando as punha com a mão direita. Sei muito bem onde está cada uma, mas não sei quando metê-las.
Portanto, agora, temos um verdadeiro festival. Passamos duma 1ª para uma 4ª, quando nem sequer era altura (normalmente, tarde de mais para uma 2ª cedo demais ara uma 3ª). As boas noticias é que ainda não andei em sentido contrário, nem deixei o carro ir abaixo. Mas também só conduzi uns 2 kms.

2 comentários:

Ricardo disse...

Ui, agora fizeste lembrar-me a vez em que a conduzir por essas terras esmeralda, por entre as estradas que parecem sempre demasiado estreitas, bati no espelho de um cenoura (há muitos por aí) que tinha saído para um test-drive... Eu preocupado com a minha falta de cuidado a conduzir à esquerda e ele ainda mais preocupado porque o carro nem sequer era dele, mas ainda assim simpático como a maior parte dos irlandeses são. Have fun on the next 2 miles...

;)

clara disse...

Cenouras é o que há mais aqui e, sem dúvida são todos mesmo muito simpáticos