quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Não, obrigada

Tenho amigos que assim que me ouvem falar de algum espécimen masculino, seja amigo, colega de trabalho ou fornecedor, preparam logo um infinito inquérito. "que idade tem?", " tem namorada?", "ficou no país de origem?" e, seja qual for a minha resposta, esfregam logo as mãozinhas. Oh gentinha pequenina (sim, eu sei que vais ler isto), dá para ter calminha e desejar-me algo verdadeiramente bom, diferente de andar a fazer olhinhos a todos e qualquer um?

1 comentário:

mi disse...

eheheheheh ... querem ver-te feliz :)**