sábado, 25 de dezembro de 2010

Os meus amigos são os melhores do Mundo!

Para aqueles que este ano não viram, pela milésima vez, o filme Sozinho em casa e, também, para aqueles que voltaram a ver, apresento-vos a grande estreia mundial: Sozinha em Casa, na Irlanda.
É verdade, a neve estragou os planos, mas fiquem sabendo que a Clara não se ficou. Deu um grande chuto na p$&@ da neve (literalmente, os meus vizinhos confirmaram as suas suspeitas...) e meteu-se num supermercado cheio de familias apressadas e stressadas e preparou uma ceia de rainha (em qualidade e quantidade).

Como os meu colegas irlandeses tão bem aprenderam, if you don't have a dog, hunt with a cat.
Já que se tratava de um Natal tão pouco convencional, substituí as azevias por uns belos crepes com nutella e banana, o perú, por uma bela massa e o arroz doce, por uma tarte de maçã.
Este não era o menu inicial. Mas faltava-me uma peça da bimby para o risotto de gambas. E ficar, sozinha, na noite da consoada, a deitar conchinhas de caldo para uma panela, estava fora de questão. Deixar-me ficar "ai que sou uma desgraçadinha, que não só nao foi passar o natal a casa, como não tem a "borboleta" da bimby", também não. Compensou-se no parmesão e já está. Aliás, seguindo o conselho da S., não foi massa que eu comi, foi parmesão com massa.
Ficou daqui (e levo a mão à orelha enquanto escrevo).


O dia que se adivinhava dificil, acabou por não ser assim tão dificil. Graças ao P. que ligou na hora e avisou aqueles que me são importantes, graças à S. que me mandou um MMS do meu presente, para que não perdesse totalmente essa magia, graças ao L., que, alheio à minha situação, foi partilhando as suas fotos, de pai babado, do Guilherme, acabadinho de nascer, graças a todos os que ligaram, mandaram sms e deixaram mensagens no facebook.
Nada compensa um Natal longe da familia, mas estes gestos ajudaram. Em vez de um dia inteiro a chorar e a desdizer a p$&@ da neve, chorou-se só um bocadinho (P., meu amor, calha-te sempre a ti! Abracinhoooooooooo para ti e esse ombro maravilhoso, sempre disponível).

Este não é um texto tão divertido como os outros que vos tenho escrito. Porque, afinal, nem todos os dias são perfeitos. Fiz questão de vos homenagear com as minhas palavras, por todo o apoio dado.

Dia 28, se a p$&@ da neve se acalmar e deixar-se estar quietinha, terei a minha consoada. Ainda mais especial e com o protagonismo todo. Os presentes serão só os meus!
Se me permitem o lugar comum, o que não nos mata, torna-nos mais forte.

E, agora, ai do irlandês que me venha falar da maravilha que é o White Christmas!




3 comentários:

Jorge disse...

Nem sempre as coisas correm como planeado, mas por vezes e esgalhando bem conseguimos encontrar uma alternativa. Viva as tecnologias que te "deixaram mais perto" do que é importante.
Beijs

Corvo disse...

E foi desta que vieste para a "nossa" terra?

Feliz Natal :)

Anónimo disse...

Ob pela homenagem. S.
E claro bbbbb