segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Dublin vs Drogheda

O escritório da empresa para a qual vim trabalhar (para quem não sabe, é a mesma onde trabalhava em Portugal), situa-se numa cidadezinha a 40/50 km da capital da Irlanda, Dublin.
Logo que me pus no processo de entrevistas (que começou em Maio, terminou em Outubro, originando a proposta que só aceitei dois dias antes de vir para aqui, quatro antes de começar a trabalhar), os meus amigos começaram logo a dar os seus conselhos. E a opinião era, de forma generalizada, bastante unânime. Todos me diziam para viver em Dublin e fazer os tais 40km todos os dias.
Não conhecendo nada da Irlanda, pus-me a investigar pela net e, rapidamente, decidi ir contra essa opinião generalizada e vir para Drogheda. Achei que estaria mais confortável, pouparia dinheiro e, sozinha por sozinha, prefiro em casa com televisão, net, comida e aquecinebto, que parada no transito, duas horas por dia.
Exactamente, no mesmo dia que eu, começou também aqui a trabalhar, um colega espanhol, que conhecia já do escritório em Madrid.
Este meu colega pensou exactame te como todos os meus amigos, que o melhor seria viver em Dublin, para conhecer mais pessoal, estar numa cidade mais cosmopolita, fazer mais turismo etc etc etc. E é graças à sua decisão, que não me arrependo da minha.
Como as casa são muito mais caras, este meu colega teve que procurar uma casa para partilhar. Assim, para além da escolha dele próprio da casa, teve que ser também escolhido como room mate. Assim, entre o processo de procura e as entrevistas a que teve que se submeter, demorou mais de dois meses a mudar-se. Enquanto eu, mudei-me em 23 dias.
Para não falar no preço. Eu pago 650€, por uma casa de tamanho bastante razoável com 2 quartos. Ele paga 850€ pelo seu quarto. Paga 3€ e tal de portagem, todos os dias, para não falar em combustível e desgaste do carro. E o seu próprio desgaste, por ficar tantas vezes parado numa autoestrada sujeita a neve e a gelo.
Conhece mais gente que eu, é bem verdade, mas porque, para além de conhecer as miúdas com quem vive, costuma ir para um pub qualquer onde passam os jogos de futebol espanhóis e lá vai falando com outros espanhóis ou sul-americanos. Acho que se estivesse em Dublin, nao estaria de certezinha absoluta, num pub a ver futebol. Logo, acho que, se no caso dele pode ser benéfica esta escolha, no meu, seia igual ao litro.
Gastar mais dinheiro, tempo e conforto numa coisa que me daria igual ao litro, seria um desperdicio. Por isso, estou contente com a minha escolha.

2 comentários:

Julie disse...

Eu faria exactamente o mesmo que tu. :)

Anónimo disse...

Boa amiga! É tao bom qd acertamos' bbbb