sexta-feira, 14 de janeiro de 2011


Não tenho opinião formada sobre o facto que da lugar ao escândalo que preenche as paginas dos jornais portugueses. Isto é, não tenho opinião sobre o acto em si de matar e continuar a matar e torturar e mutilar. Tenho uma teoria, isso sim. A teoria de que a mente humana, por vezes, ultrapassa qualquer compreensão. Provavelmente, nem o rapazinho sabe o que lhe terá passado pela cabeça.
Eu tenho uma opinião muito vincada, isso sim, relativamente a opinião publica. Choca-me a homofobia que saltou cá para fora, na mesma medida que me choca, o ataque aos que defendem o assassino.
é com esses que eu estou. Com os amigos e os familiares. Tanto da vitima, como do assassino.
Uma das maiores capacidades do ser humano é a capacidade de desculpar. Vejamos, nos casos menos drásticos, a namorada que desculpa o namorado antes mesmo de ouvir, a mãe que defende o filho que desrespeitou a professora e por ai fora. As pessoas que hoje, ou ontem, ou la o que foi, manifestaram o seu apoio a Renato. Não lhes vai valer de nada, mas não é por isso que são menos humanos. Muito pelo contrario. Eles não defendem um assassino, eles defendem o amigo duma vida toda. Uma pessoa que conheceram e não imaginavam (nem conseguem imaginar) capaz duma coisa destas. A linha entre a loucura e a sanidade é muito mais ténue do que gostaríamos e, normalmente, os maiores monstros são aqueles que depois ouvimos dizer "era tão boa pessoa" e pardais ao ninho. E, neste caso, infelizmente, há estigmas que ajudam a encontrar desculpas e tentar entender.
Estas pessoas não conseguem ouvir, ver, ou processar o mesmo que aqueles que se encontram alheios a esta realidade. Por isso, percebo a sua necessidade de mostrar ao mundo que estão com ele. é uma forma de manifestar a sua dor, o seu choque e a sua crença. Mesmo que esta não seja valida.

2 comentários:

Suspiro disse...

Eu também acho que há coisas que fazemos que não se conseguem explicar... e possivelmente nunca se vai saber o que aconteceu ao certo naquela noite!

Anónimo disse...

Concordo com tudo o que escreves-te , e tal como tu também estou com os familiares quer da vítima , quer do assasino , e entendo que seja para estes ultimos díficil aceitar os factos , principalmente para os pais , como mãe entendo que estejam a sofrer muito com esta situação , mas não consigo aceitar que se mate de modo tão cruel e fique ipune , talvez o maior castigo do Renato sejam hoje e sempre os remorsos por tais actos , mas de qualquer forma deve existir justiça para o julgar .
Repudio qualquer tipo de violência , tal como repudio os comentários homofóbicos que tenho lido por aí , fico triste , muito triste por perceber que em pleno sec xxi , existem pessoas tão preconceituosas e com tantos macaquinhos no sotão .

bjs

Maria