sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Viver fora é

Não saber como cumprimentar. Em Espanha é logo beijinho, em França um frio aperto de mão, até num engate de discoteca, beijos e abraços entre amigos, até rapaz com rapaz. Na Suiça dão-se três beijinhos.
É sair do trabalho e não encontrar nenhum supermercado aberto, porque fecham às 18h. É demorar a escolher o leite, porque afinal, o azul é o gordo e o verde, o magro.
É ir ao restaurante e não perceber a ementa.
É não conseguir acompanhar uma conversa ao almoço, porque falam todos ao mesmo tempo. É perder o fio à meada numa reunião, porque não se percebeu uma palavra.
É demorar a perceber que o melhor centro comercial é aquele que fica entre ruínhas e ruelas, onde o ponto de embraiagem é difícil.
É saber que uma Zara é uma Zara em qualquer lado, mas não conhecer mais nenhuma loja.
É não saber que se paga para a recolha de lixo.
É pagar 2,5€ por uma garrafa de àgua na rua e não poder nunca esquecer o Português Suave em casa, porque se paga 8,5€ por um maço de tabaco.
É ter que escavar neve ou descongelar o carro todas as manhãs e ter sol 5 min durante uma semana.
É aprender dia após dia. É sair da zona de conforto. É crescer.





3 comentários:

...Ju... disse...

e que grande crescimento!

Nokas disse...

Não é fácil...

Anónimo disse...

Fonix! Bbbb