quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Educar


A mete-nojo esta feliz feliz feliz por ter ficado decidido que alguém a tinha que ajudar. Não lhe importa se sou eu ou outra qualquer, alguém a fazer o que ela pede e o paraíso para ela.
Chega aqui e começa a toda a velocidade, a enviar coisas e a mandar. Não lhe tiremos mérito, a gaja sabe mandar. Ou talvez não, que o tom de voz e tudo menos carismatico, mas la que ela tem energia para a coisa la isso tem.
A certa altura, o tal tom de voz irrita-me e faco-a parar. Não lhe digo nada directamente, mas mostro-lhe que assim não vai longe e a mete-nojo bufa, suspira e tenho cá para mim que conta ate 10 (ou mais) para não me mandar a merdinha ou sair-lhe um "quem manda aqui sou eu". Depois da contagem, fica muito mais calminha e só, então, eu começo a trabalhar. E faco-o sem qualquer problemas. O trabalho em si e uma seca descomunal, mas permite-me o que há muito queria. Educar.
E agora, la foi ela para o seu lugar, bufar um bocadinho sozinha.

3 comentários:

Margarida disse...

És tramada :)
Educa bem!

Ana disse...

Eheheh pudesse eu escrever tudo o que me apetece no meu blog e teria muitas histórias de mete-nojo para contar :-))

Anónimo disse...

Muito bom .
Mostra-lhe que as portuguesas educam bem , eh eh eh .
bjs


Maria