quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Os actos não são isolados. Por detrás de cada acto, teremos sempre outros actos, outros factos, outras histórias.
Justificações, explicações ou, talvez, desculpas.
Cada um de nós vive de acordo com os limites que conhece, as condições impostas, as motivações geradas.
O exercicío mais dificil, noutras condições, seria o mais fácil nas minhas. Ou vice-versa, que tudo depende do meio. O que nos rodeia. Uma realidade minha, não é uma realidade tua. E o mais fácil? Apontar o dedo ao que se conhece e ignorar o que se desconhece.




Sem comentários: