segunda-feira, 11 de abril de 2011

Dona solteira - primeira semana


Isto de se ter um cão é muito giro, faz-nos muita companhia (se faz! como  possível que aquele piolhinho me encha a casa desta forma?), mas também tem muito que se lhe diga, sobretudo tratando de um bebé e estando eu sozinha num pais onde nem sequer tenho amigos.
O primeiro dia revelou-se logo difícil. Enquanto eu fazia 100 kms, com a bichinha dentro de um caixote, para leva-la para a minha casa, a menina enjoava e vomitava. E eu ali, a conduzir sem poder ajuda-la. Chegada a casa, deparei-me com o primeiro dilema. Não era possível levar a cadela e toda a sua parafernalia, duma vez só, do carro para casa. Portanto, em algum momento a teria que deixar sozinha. Ou em casa, quando fizesse a segunda viagem ou no carro, na primeira. Fazia confusão deixa-la sozinha, já, por 2 minutos que fossem, mas não tive alternativa e ficou sozinha em casa.
O resto da semana, continuou a revelar-se difícil. Sendo um bebé, não quis deixa-la sozinha 9h seguidas, enquanto eu trabalhava. Por isso, passei a ir almoçar a casa. Aqui, só tenho direito a 30 mim de almoço e, por mais rápida que seja, demoro uma hora. Tive que começar a preparar o almoço o de véspera, para ser só, chegar, ver e comer. Uma correria, para estar 10 minutos com a Balti.
Nunca na minha vida me tinha imaginado a apanhar cocos de cão. A Balti, faz as suas necessidades no corredor da casa, onde eu pus uns jornalecos. Pois, mas não sei porque nem como, ela faz sempre sempre ao lado dos jornais. Eu ate já os desviei, numa tentativa de ir a montanha a Maomé, pois a bicha desvia-se também.
Já tenho alguma técnica com a coisa e uns saquinos de plástico sempre a mão. E já não tenho vómitos, mesmo com aqueles feitos depois de tomado o desparasitante (que deve ter propriedades laxantes) contendo lombrigas (nojo nojo nojo).
Toda a minha vida andei descalça em casa ou só de peuguinhas. Não tenho pachorra para chinelos, nem tenho nenhuns aqui. Portanto, estou a aprender a não andar descalça, sobretudo para os momentos em que a luz incide de forma enganador no tal corredor e não vejo certas coisas liquidas por ali deixadas. Mas ainda não é um habito e já por duas vezes, em que corri para atender o telemovel que tocava noutra divisão, pisei o que não devia. Também calcada, já pisei o chamado numero dois das necessidades. vá la que estava de ténis de sola de borracha e a coisa estava muito fresquinha. Agua corrente bastou para limpar.
Esta primeira semana, foi uma semana de grande aprendizagem sobre os hábitos e comportamentos de um cão e novos comportamentos da minha parte que se adeqúem.
Mas a minha principal aprendizagem foi que, não há como um colinho, para estreitar laços.

6 comentários:

Anónimo disse...

Dona - solteira, no seu melhor.
Essa tua vida, está cheia de aprendizagens, sei que vais ficar com a melhor parte das mesmas .

Bjs

Maria S.

Wiwia disse...

Lembro-me de chorar, sim, chorar, porque o meu cão não comia uma migalha na segunda semana em minha casa. Nada que lhe metesse na boca engolia e estava a definhar. Virava o focinho triste e eu clamava "Porquê, oh meu deus, porquê?"

Depois passou-lhe e a mim passou-me também o fanatismo. Essas primeiras semanas são deliciosas de tanta tontice.

mimi disse...

Isso isso passa. Vai continuar a andar descalça quando ela aprender onde fazer os cócós. E vai ter de ensiná-la a fazer sempre no mesmo sitio. No caso de cães pequenos e fêmeas é facil aprenderem a fazer em WC de animais, sem esquecer os passeios à rua, claro! É óptimo ter um amigo para todas as ocasiões

Anónimo disse...

Há uns absorventes que se colocam no chão (feitos do mesmo que as fralas) e que adicionalmente têm um cheiro para eles aprenderem que é lá que têm que fazer as necessidades. Com o meu não funcionou, mas eu tenho um burro, não um cão!!! Pode ser que funcione com a tua piolhita!!!! Experimenta! Bjs, Sandra

Anónimo disse...

Vida dura!!! Isso passa.
Bbbb para as 2

clara disse...

Comprei os tais absorventes e resultou.
Não foi logo, logo, mas agora a Balti já não quer outra coisa.
Já posso andar descalça!