terça-feira, 5 de abril de 2011

O blogue ao serviço da blogger


Malta que tem ou já teve ou entende muito de cães, eu nunca tive um cão na vida, preciso de todas as dicas que possam dar.

A Balti tem dois meses, é minúscula, vivia num canil ao lado dum estábulo, pouco habituada a pessoas.

Obrigada.

4 comentários:

Daniela disse...

olá ;)
Não costumo comentar mas estou em veterinária e tenho bichos peludos.. não me consigo expert mas posso ajudar no que conseguir...
Para começar posso dizer para não humanizares demasiado a Balti. Não me entendas mal, mima-a muuuito que ela precisa e tu também mas qundo for a altura de ser cão trata-a como um cão para ela perceber o lugr dela. Isto para dizer que cães muito humanizados (para além das manias que ganham) sofrem depois muito mais com as ausências do dono.
boa sorte ;)
ela é linda

João(mais nada) disse...

è normal que te estejas nos primeiros tempos a dar-te mal com ela e/ou ela nesse novo ambiente.
primeiro que tudo já a levaste a um veterinário?
se sim, o que tens a fazer é passar o maior tempo possível com ela. brincar com ela.tenta falar com ela sempre no mesmo tom de voz. quando fizer algo que aches que não deve, por muito que te custe tens de lhe mostrar que fez mal.
que ela tenha sempre brinquedos para se entreter. deves ter um brinquedo especial, ou seja, um brinquedo que só lho dás quando ela faz alguma coisa bem.em qualquer outra altura o brinquedo deve estar fora do seu alcance e da sua visão.
assim de repente é o que me lembro que me ensinaram para o meu.

vai correr bem, tem calma.
beijos prás duas.

tenta saber a raça dela para obteres informação sobre a mesma.

clara disse...

Daniela, eu estou a tentar não humanizá-la, mas às vezes, acgo que é um bocadinho mais forte.
João, essa dica do brinquedo especial é muito boa. Nunca me teria ocorrido.

Obrigada aos dois :)

May disse...

A cadela só começa mesmo a aprender quando estiver perto do ano de idade, até aí aprende mas pouco. Mas sim, tens de lhe falar de um modo diferente quando ralhas e quando estás a brincar, para ela se aperceber desde já da diferença. É a tal história do condicionamento clássico, do estímulo. Imagina que ela se porta mal. Bates com o jornal enrolado na mão ou em qualquer lado, mas isso se calhar só mais lá para a frente. Mas assim ela fica a perceber que fez errado e associa o objecto e o som ao acto. Dá-lhe muito mimo e carinho, mas não a deixes criar maus hábitos nem ficar mal educada, senão nunca mais vai aprender...experiência própria :)