quinta-feira, 30 de junho de 2011

Ponha a mão no ar


- Aquele que nunca andou no banco traseiro dum carro sem cinto (acho que nunca pus):
- Aquele que a conduzir, nunca tirou o cinto (ou não o pôs), porque ia só ali, porque queria despir o casaco, ou só para conseguir estender o braço ate ao porta luvas para tirar aquilo que, naquele momento, era absolutamente imprescindível, mesmo indo a conduzir:
- Aquele que usa sempre o cinto, anda sempre dentro dos limites legais de velocidade e essas coisinhas todas e nunca atendeu uma chamada, nunca escreveu uma mensagem, nunca se distraiu com o radio;
- ou ainda, aquelas que nunca se maquilharam ou puseram eyeliner com destreza, a uma velocidade que lhes parecia perfeitamente segura (no meu caso, a velocidade segura será de 0 km/h. Parada, paradinha. E mesmo assim, nem imaginam os acidentes.)

Aquilo que tenho para dizer e' apenas isto: ninguém esta livre.

3 comentários:

Anónimo disse...

Sei que nao estou livre mas meti a mao no ar!

clara disse...

Nem uma distraçãozinha com o telemóvel, caro(a) anonimo(a)?

Anita disse...

Pois eu já fiz tudo isso e mais algumas coisas (shame on me. Mesmo que haja alguém que possa pôr a mão no ar em todas, nunca estamos livres que nada nos aconteça.
Todos somos (ou fomos) jovens com rasgos de inconsciência...e mesmo no melhor pano pode cair a nódoa.