domingo, 14 de agosto de 2011

Desejem-me sorte

Eu andava aqui a pedir sorte em Frances, porque tive uma entrevista para um trabalho em Paris. Na altura, qb entusiasmada, porque tudo serve pra sair da Irlanda, porque sendo Europa continental me pareceu mais próximo de Portugal, porque França é um pais que me diz muito.
No entanto, depois da cena do facebook, que descrevo no post anterior, e destes poucos dias em Portugal, cheguei à conclusão que neste momento, aquilo que preciso mesmo é dos meus, da minha casa em Portugal, da minha lingua e das minhas comidas. À medida que passaram os dias aqui, fui arquitectanto várias formas de não voltar e fui fazendo as contas, delineando estrategias, para ver quantos meses me poderia aguentar, só à procura de trabalho. Tendo em conta os gastos que também traz a mudança (trazer o carro de volta, a cadela e algumas das minhas traquitanas) acho que não me aguentaria economicamente, mais de dois meses. Como está o país, não sei se se arranja trabalho em tão pouco tempo.
Não estou em nenhum processo de recrutamento para um trabalho em Portugal, mas vou-me esforçar para isso. Até lá, para dar sorte vou pesquisar imagens de Portugal, e espetá-las aqui.




Comecei por esta, sacada da net, porque acho que não há imagem mais portuguesa que esta. As cores, a roupa estendida, as plantas nas varandas. É disto que sinto falta.

4 comentários:

May disse...

Boa sorte!!!

clara disse...

:)

Anónimo disse...

A sorte dá muito trabalho: maos à obra minha amiga!!!
Bbbb

Anónimo disse...

Welcome back ;)