quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Pelo sim, pelo não

O meu colega espanhol, há três semanas atrás andava muito cabisbaixo. Era suposto a namorada vir ter com ele à Irlanda assim que terminasse os estudos e em vez disso, mandou-o à fava. O rapaz andava com um desgosto de todo o tamanho.
Três semanas. Três semanas de férias, foi o que lhe bastou para vir feliz e contente, a dizer "he conocido el amor de mi vida. Ya ves lo bien que me he pasado". Já vos disse que isto aconteceu em três semanas?
Bolas, a mim é que não me calham férias destas.
Pelo sim, pelo não, Portugal que me aguarde. Vou já dia 10.

9 comentários:

Phyxsius disse...

E comentaria aquela gente mais ressabiada que às vezes nem em anos de vida com alguém isso se sabe, quanto mais em três semanas, numa semana ou mesmo numa noite? E eu respondo olha, sabe-se, ou melhor, sente-se. Nem que seja para ele esquecer a rapariga anterior.

Anónimo disse...

Então cá te esperamos...pode ser que haja emoção e aventura cá para estas bandas!!!ehehe
Kiss and Hug
X

R. disse...

Nada como umas férias para alterar hábitos, descansar e conhecer pessoas novas. Quem sabe se encontrarás também alguém interessante... pode ser...
Boa viagem para cá. Bjs.

clara disse...

Phixsius, do homem mais romantico da blogosfera, não esperava outro comentário.
R., as férias já são o amor da minha vida. Estou mesmo a precisar de tudo o que descreves.

Phyxsius disse...

Estás a ver porque é que eu regressei ao nome antigo? Já estava com saudades das pessoas a trocarem as letras todas. :)

Homem mais romântico da blogosfera? Bem, muito obrigado pelo elogio!

clara disse...

Bolas, é que é mesmo dificil acertar nas letras todas. Mesmo na era do copy/paste (shame on me).
That's how I met you (é mais um that's how I know you, mas pareceu-me giro o trocadilho).

RBM disse...

Será que sou muito má pessoa por ficar muito deprimida quando sei de histórias destas? Experimento um sentimento de desadequação daqueles...

Phyxsius disse...

That's how you met me, as the most romantic guy in the blogosphere? :)

@RBM: há aqui várias coisas a ter em consideração. E exigem um pouco mais de pragmatismo do que de romantismo. Acredito realmente que o moço tenha encontrado alguém especial. Não é um acontecimento assim tão descabido, tal como também não faz muito sentido que ele tivesse que andar de luto n tempo até encontrar outra pessoa. Depois, será que o que ele sente é verdadeiro ou é resultado de uma necessidade? No fundo, eu cada vez mais acredito que tudo isto é fruto de um acaso atroz. Ninguém pode dizer eu quero isto porque não é para quem quer nem tampouco para quem pode. É uma questão de sorte.

clara disse...

Yes, it is. Só a ideia do blogue, a mim parece-me muito romantica.

Eu concordo com a RBM. E neste caso especifico, do meu colega, até consigo perceber o porquê. Tinha a necessidade, a distancia com que ficu da pequena potencia o entusiasmo.
Estava capaz de apostar "how long", mas ja seria muito cruel da minha parte.