terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Querida amiga facebookiana

Gosto muito de seguir as tuas aventuras e desventuras. Gostei de saber, quase em primeira mao, do divorcio. Gostei quando assumiste a relacao que o provocou e comecaste a por as fotos das ferias  no Mexico com o PT.
Gosto de ver as fotos da crianca, como emagreceste e todas essas novelas que gostas de partilhar. Mas, devo dizer-te que me sinto tentada a abrir mao de tao preciosa informacao, pelos mais variados motivos:

-          Quero la saber o filme, a musica ou o que raio se andava a passar no ano em que nasceste. Informacoes como essa apenas levam a uma diminuicao do interesse daquilo que realmente se passa contigo.
-          Nao sou radical contra o farmville. Acho ate muito bem, se servir para, por exemplo, a minha mae se entreter, mas bolas, se nao aceitei o  primeiro convite, nao e’ a persistencia que me vai convencer. O mesmo se aplica aos outros jogos todos que nao tive pachorra para memorizar.
-          Eu tenho muita pena dos caes abandonados e se pudesse ajudava todos, mas ver 15 pedidos de ajuda, de seguida, nao ajuda nenhum deles. Pedidos de ajuda que ja tinha visto ha dois anos, ou do Brasil, nao ajudam na credibilidade dos mesmo. Estou convencida que essa porcaria e’ spam para entupir o sistema.
-          Ja ouvi a musica da Lana del Rey quinhentas mil vezes. Nao percebo porque a publicas todas as semanas, e todas essas vezes lhe das um ike tu propria. Duvidas houvessem, ja todos percebemos que gostas mesmo mesmo mesmo.
-          Essas frase de como o amor e’ lindo, a amizade e’ nao sei o que, a verdadeira amiga. Ja tenho essas frase todas naqueles bloquinhos das dedicatorias que usavamos aos 10 anos;
-          Se eu quiser, leio o correio da manha. Nao preciso que partilhes cada uma das noticas. Ja sabemos que e’ uma tristeza os velhinhos que morrem sozinhos em casa, mas ja chega.

Finalmente, esclarece-me um duvida: tu trabalhas?

3 comentários:

Joanissima disse...

Não fazia ideia que tínhamos amigos comuns. : )

Bloga-mos disse...

As pazes com a balança estão feitas ou a batalha continua, Clarinha?

Anónimo disse...

Fogo tu estás implacavel! Bbbb