terça-feira, 17 de julho de 2012

Quando é que acaba?

Digam o que disserem, uma relação não acaba quando assim o decidimos. Não sei o que é necessário para acabar. Deixar de gostar é sem duvida o grande ponto final, mas será assim tao preto no branco?
Os outros pensam ver mais longe que nós, pensam ser mais inteligentes, pensam saber mais que nós, mas não sabem. Não estão lá, não sentem, não vêem com os nossos olhos.
A palomita escreveu aqui há tempos que é uma espécie de falta de inteligencia, mesmo em pessoas mais maduras, formadas, com idade para ter juizinho, enquanto a tal pessoa mais madura lhe disse que “sao as coisas do coracao” que são assim mesmo.
Talvez seja essa a explicação. Nem sei bem. Só sei que o que é verdadeiramente necessário é dar a coisa por acaba. E historias há em que não se dá a coisa por acabada assim.
Podemos ter a certeza que não é o que queremos para nós, que merecemos mais, que somos estúpidas, etc etc etc.
As coisas acabam quando acabam e é tudo o que posso dizer. Há coisas que tem que ser vividas e pronto. Pelo meio há situacoes desviantes? Há. Há excepcoes, sobretudos nos casos em que há um objectivo demasiado concreto para um tema tão cinzento.
Fui magoada, fui. Tenho alguma perspectiva positiva? Não. Terminou? Eu acho que não. Não faço nada, nem para dar continuidade, para dar a coisa por terminada, mas enquanto houver agua por rolar, não há muito mais que possa fazer senão deixar o tempo passar.



(enquanto o corrector ortografico me punha os tils que o teclado irlandes nao me permite, percebi a quantidade de vezes que escrevi a palavra "nao". Talvez esse devesse o sinal.)

4 comentários:

Antigone disse...

Quando acabar tu saberás... e será das melhores sensações!!! ;)

Anónimo disse...

A menima Maria esta inspirada! 3 posts num so dia!! buerere!

Anónimo disse...

As vezes uma pessoa não se dá conta que terminou. É um processo relativamente lento. Mas quando um belo dia temos uma "epifania" e vemos que terminou, a sensação de liberdade é fantástica :)
Joana

...Ju... disse...

a minha dúvida é: há algum botão de desligar o que se sente?!

antes houvesse... antes houvesse...