segunda-feira, 1 de outubro de 2012

E porque um blogue também serve para estas coisas

Vai-te foder. Tu e as tuas mensagens e essa merda desse sentimento de posse, que com uma mão agarra o telemovel, para o encontro mais tarde, com a outra agarra a cintura da tua mulher.
Vai-te foder. Tu e esta merda de nostalgia que, às vezes, ainda abre o buraco no peito.
Vai-te foder. Tu e o ai que somos a familia perfeita, ai que sou tao infeliz, ai que se calhar nao fui feito para isto, ai que tenho tantas saudades tuas.
Vai-te foder. Bem longe. Prova o que mereces. Sofre. Agoniza. Não há cá mão para te acolher ou abraço para te aconchegar.
Vai-te foder. Posso gostar muito de ti, mas sabes que mais, vai-te foder, que gosto bem mais de mim.


Ufa, já me sinto muito melhor.

3 comentários:

Joanissima disse...

Bravo, bravo!!!
Hai que tenerlos para escrever isto!

O mais importante é que nunca te mandes foder a ti!!

Lia disse...

Palmas... DE PÉ!!!

Sophia disse...

até que enfim