segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Isto hoje está lamechas

Levei muitos anos a perceber. Durante muito tempo achei que o que tinha acontecido era uma fatalidade. Que eu não era boa o suficiente para a maravilha que te achava. Que sorte tinha eu por te ter tido um dia. Que não era gira o suficiente, magra o suficiente, inteligente o suficiente. Que as migalhinhas que me davas eram uma benção. Que de vez em quando ainda sentias a minha falta e isso era tudo o que podia pedir. Fizeste um escolha e achei que me tinhas deixado vazia. Nada seria nunca tão bom, nada seria nunca tão importante, nada seria como tu. Sentia-me descalça de afectos e mendiga de atenções.
Bastou um sinal involuntario (e muitos anos de reflexão, auto-destruição e muitas sessões de coaching) para abrir uma ferida e deixar-me sentir o vazio. Perceber que esse vazio era afinal pesado, demasiado pesado para o meu peito, mas sobretudo, demasiado para as tuas mãos.
Posso não ser gira, posso não ser inteligente, posso não ser sensual. Simplesmente porque sou tão mais que isso. E mais nem digo, porque tu o sabes. Sempre soubeste. Bem mais cedo que eu.

2 comentários:

Manuel disse...

"Simplesmente porque sou tão mais que isso"

Gostei :).

Anónimo disse...

Olha como esta a minha prinssuza fofinha!!