terça-feira, 25 de dezembro de 2012

E a passagem de ano?

Cheira-me que não vai ser muito melhor...
Tive 2 convites, um dum gajo muita pretensioso, que fala sempre no "champú" (sic) que vai beber e o preço que lhe custou, outro, do meu amigo gay.
Claro que o do amigo gay me pareceu muito mais aliciante. Divertimo-nos sempre, vamos com planos de nos misturarmos na multidão e, sendo gay, tem ainda a vantagem de que nunca tentou, nem tentará, beijar-me.
Enquanto o gajo foi a casa passar o Natal, tratei de fazer a minha pesquisa quanto ao sitio ideal e experimentei 500 vestidos, na esperança que algum me disfarçasse a anca e a barriga e, já agora, as mamas (que fizesse milagres, portanto). Lá comprei um vestido em que não pareço a popota (a de antigamente, que a actual 'tá gira que dói) e lá arranjei um sitio fixe. Eis senão que, hoje, o gajo me informa que conheceu uma pessoa. Ah que fixe, fico tão contente por ele. Pois, se ele não estivesse a tentar a fazer a passagem de ano com a nova conquista e eu não tivesse passado para plano B, caso o gajo não aceite.
Olha, vou sozinha. Que se foda.

Sem comentários: