sábado, 1 de dezembro de 2012

So badly

Há coisas que se nos entranham na pele.

Nem sempre o real e presente é o que nos realmente atormenta. São parêntesis do passado e não escolhas do futuro.

Aperta-se-nos o peito quando tudo nos chega sem se anunciar. Aperta-se-nos o peito depois do adeus.

Nada disto faz sentido.

são só palavras.

Sem comentários: