quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Os melhores métodos contraceptivos

- fazer o pino. Não durante a coisa, esperem lá e não vão já a correr pôr-se em experiências, que daqui a nove meses, não vou amadrinhar ninguém. Experimentem fazer o pino, em frente à televisão, naquele preciso momento em que a equipa, pela qual torce o vosso potencial parceiro, está prestes a sofrer um pénalti.
- demasiado tempo livre. Eu defendo que numa era em que tudo é digital, tempo livre devia ser utilizado a fantasiar métodos não contraceptivos. Infelizmente, tempo livre significa mandar uma mensagem ao potencial parceiro. Pensar na mensagem e mandar outra a explicar melhor a primeira. Pensar nas duas e escrever um mail a explicar as duas. Pensar nas três coisas e terminar com um temos que falar, que assim não nos entendemos.
- manter contacto com ex's. Há milhares de cenários possíveis, neste caso. Enrolarmo-nos com eles, não é um deles. É contraceptivo só para quem ficou de fora.
- contar tudo tudinho. Eles ficam mesmo muito interessados e depois não querem pausas para batatinhas. Focarmo-nos em assuntos como a cor do verniz que escolhemos, como cortamos o cabelo, a visita ao médico, os pormenores de um papa-nicolau ou, simplesmente, as gracinhas da cadela. Sofrer de verborreia crónica e ter um blogue também pode ser bastante útil para a não contracepção.
- ser mal-fodida. É um contra senso, porque o ovo nasce primeiro que a galinha, mas apresentem-me o gajo capaz de fazer aquela cabra que nos atendeu com três pedras na mão e ainda nos faz agradecer pelo favor (private joke: tipo aquela senhora do 100) e já vos conto uma história.

1 comentário:

Cor do Sol disse...

Cabecinha pensadora :P