segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Romance procura-se

Ser-se solteira aos 32 anos é lixado. Se por um lado temos as avós, as tias, a mãe e até algumas amigas sempre a perguntar se conhecemos alguém e a proferir baixinho "coitada" quando informamos que o tal amigo é gay, por outro, ensinam-nos a não mostrar fragilidades, dizer sempre que é por opção, porque estamos focados no trabalho, porque agora estamos no estrangeiro e "ai, Jesus, imagino-me lá eu a partilhar casa com um marmanjo".

No meu caso, este último cenário até se aplica. Só por muito abdicaria dos meus Domingos sem soutien, no sofá, de mantinha e da minha Nutella à colher sem julgamentos ou comentários. Burro velho não aprende línguas e eu aprendi a viver sozinha.

Ainda assim, confesso, sinto falta de romance. Tenho saudades de andar de mau dada, de sentir as pernas tremer a um simples toque, de não conseguir evitar um sorriso, mesmo quando estou zangada. De ter saudades, de querer saber, de não dormir, de ter taquicardias, de ter desejos. Sou humana, assim a atirar para o animal, nesta coisa das necessidades básicas. Por isso, quando me dizem que não devia procurar um namorado, que não devia querer e essas coisas todas que são instintivas, mas que aprendemos a chamar de desespero, eu quero que se lixe. Sim, é isso que me apetece agora e o resto que se ... lixe outra vez, para não parecer mal.

7 comentários:

Fuschia disse...

Uma coisa não implica perder a outra: ter namorado não obriga a deixares de ter Domingos sem soutien a comer nutella à colherada. Mas também pode acontecer preferires passar o domingo a passear e aos beijinhos.

Não interessa o que os outros dizem, as pessoas pensam demasiado na vida alheia e menos na própria. Não importa se era suposto estares ocupada com a carreira que nem uma mulher moderna, ou se estás feliz sozinha. Há uma certa coragem na procura de um novo amor, mesmo que os anteriores tenham falhado. Não a percas :)

redonda disse...

Parece-me que o 1º passo para se encontrar alguém é mesmo esse, querer encontrar alguém (comigo resultou)

As minhas aventuras pelo mundo fora... disse...

That's a New Year Resolution?

Karl

Vanessa Rodrigues disse...

Palavras que podiam ser minhas, até a idade!

Rachelet disse...

Estou na mesma que tu, com a vantagem que a minha família já há muito deixou de perguntar; são mais os meus amigos que me perguntam «então? ainda nada?», o que não ajuda muito, mas dá sempre para calá-los se responderes «estou à espera que me arranjes alguém, como ainda não trataste disso, aqui estou».

clara disse...

Ui! Se eu dissesse isso aos meus amigos, estava tramada! Doidinhos por caldinhos andam eles!

Cor do Sol disse...

Anda lá, despacha-te que quero ir num double date LOL