sexta-feira, 28 de junho de 2013

Ponha aqui o seu pezinho, devagar, devagarinho...

Fartei-me de reclamar de que ressonava sei lá como o quê, que nem um porco faz tanto barulho, que cada vez que se virava, se atirava ao ar fazia um mortal e caía na cama. O que nunca lhe contei, é que durante a noite, volta e meia, fazia-me uma festinha com o pé. Não houve cá conchinhas, nem abracinhos, nem vamos dormir juntinhos só porque houve striquini. Não sou muito dada a essas tretas, porque fico sempre com dores no pescoço ou peganhenta ou simplesmente desconfortável e já não durmo nada de jeito. Mas gostei tanto da festinha com o pé...

5 comentários:

Ana A. disse...

És uma fácil! :)

Anónimo disse...

Eu diria facilissima!!

clara disse...

Dá-me o teu pé e tens-me na mão :p

Isa disse...

é difícil achar o jeito, tem de encaixar na perfeição, no sentido em q os dois têm de ficar confortáveis, sou uma chata pra dormir, sei bem o qt é difícil. mas quando se acha o jeito, pô, não há nada melhor que conchinha... :)

clara disse...

Nesse caso, eu nunca achei... :(