terça-feira, 2 de julho de 2013

Até que...

Ergues a cabeça e esticas o peito. Recomeça outra vez. Ocupas a mente e cansas o corpo. Dás novos passos, tens novas ideias, trocas o certo pelo incerto, que no fundo nunca foi nenhum dos dois, mas rouba à tua avó essa esperança duma neta casadoira e rende-a à ideia de que a que lhe calhou tem muitas ideias, um dia é mudar de casa, no outro correr o mundo. Sentes que já és grande. Fazes as tuas resoluções. Decides que nunca mais. Nem este, nem outro que não cuide de ti. Na verdade, nem um que cuide, que isto de escolher correr mundo não dá grande hipótese. Mas sentes-te bem, corajosa, madura, aventureira. Sentes-te bem, ponto.

Até que bate uma saudade...

4 comentários:

Isa disse...

:)

Anónimo disse...

Ja sei que nao podes viver sem mim!! hehe

a_secretária disse...

true.

Anónimo disse...

Foda-se.

Filipa