terça-feira, 23 de julho de 2013

Torto

Aviso já que vou revelar um grande segredo da condição feminina. Não se zanguem comigo, isto é serviço público, só para percebermos que somos todas iguais e temos todas as mesmas angústias.
Nisto do gostar de alguém e não ser correspondido nós aceitamos muita coisa. O facto de não sermos correspondidas, o facto do gajo não estar para relações, o facto de não ter havido clique ou, até um "desculpa, mas foi só sexo". O que nos angustia mesmo mesmo é que haja outra.
E em havendo outra, temos um grande defeito que, acreditem, é pior para nós próprias. É a tortura auto-infligida. Nós vamos querer saber tudo. Se é mais gira, se fala mais línguas, se é mais inteligente, se escreve melhor ou se tem mais visitas no blogue. E até podíamos ficar pela coisa. Ver a foto, sim senhora, a miúda é gira, foi bem escolhida. Mas não, nós vamos procurar o defeito. As actuais dos nossos objectos de afeição tem que ter um defeito. No nosso meio, deixam de ter nome próprio e são conhecidas pela gorda, a velha, a magra, a burra ou, há falta de melhor, a puta.
Ela pode ser mais gira, mas nós somos mais simpáticas. Ela pode ser mais simpática, mas nós somos mais engraçadas. Ela pode ser o stand-up comedy em pessoa, mas nós temos mais amigos. Isto não nos acrescenta valor nenhum e faz de nós, as rejeitadas, mais em algo, sim senhora, mais parvas.
E procuramos, procuramos, até encontrar o defeito. Tem que haver algum. E se a única coisa que encontrarmos for o dedo mindinho do pé torto, vamos agarrar-nos a isso com unhas e dentes. E não contentes. Até podemos ter estado de manhã a reclamar da nossa celulite, ou do cabelo que nunca fica como queremos, ou a pela que não está lisinha, mas porra, a gaja tem o dedo mindinho do pé torto. Como é que o gajo não viu isso?

3 comentários:

L. disse...

Ahhh!! Que bem escrito!

O que é que eu tenho a dizer sobre a atual do meu ex? Nada de especial... é 8 anos mais velha que eu, é baixa, magrela, pálida (mais que eu), sem graça, não chama a atenção, enfim, uma data de coisas sem importância. Está aos olhos de todos, não sou eu a procurar defeitos!!! eheheh Se fosse um canhão tinha ficado chateada, na altura...

Tata disse...

Verdade!!! Absoluta! Sintetica! Analitica! Ainda ontem à noite descobri onde trabalha a loira por quem ele me trocou.. infelizmente ainda não lhe descobri nenhum defeito :(

Cor do Sol disse...

Claramente que não ha ninguém melhor que eu (nós):p