terça-feira, 19 de agosto de 2014

Burro velho aprende linguas

Aqui há tempos, um desses gajos por quem tive uma adoração enquanto me tratava abaixo de cão, disse-me que eu estava diferente, mais fria. E eu, que estava em vésperas de ter o periodo, desatei num pranto, que ninguém me calava.
Agora que me passou o desequilíbrio hormonal, percebo que o resultado daágua  mole, em pedra dura, fez com que eu um dia me fartasse dos maus tratos e fosse á minha vidinha, sem olhar para tras. Mudei para aquele rapaz ? Mudei. Amor com amor se paga e ele acabou por perder o meu respeito. Na verdade, tarde e a más horas. Mudei para os gajos em geral, armada em traumatizadinha ? A verdade é que não. Esse estado de adoração, enquanto me tratam mal ocorreu, não há muitos meses, bem depois do primeiro traste, acima descrito.
Mas mudei, a verdade é que sim, mudei. Nalguns aspectos, obviamente evoluí. Mesmo que neste blogue não se note, raios vos parta, que também não deixam escapar nada. Mas sinto saudades da ingenuidade. Esta porcaria é um desses clichés que "quando eu era nova é que era", e isso, então, é que me magoa. Quando é que eu entrei nesse mesmo trilho? Quando é que deixei de ter pressa em acordar, só porque um novo dia erajá  um mar de possibilidades ?
Infelizmente, a idade não me trouxe sabedoria. Trouxe-me desgostos.Não  aprendi, fiquei mais cautelosa. Nao evoluí, fiquei mais medrosa. E isto é triste. E há dias em que nos dá para isto das melancolias lamechinhas. Vem com a idade.
 

2 comentários:

Mary disse...

A única coisa que eu não consigo perdoar ao meu primeiro namorado a sério (e por a sério, leia-se 6 anos da minha vida) é ter-me roubado a ingenuidade do primeiro amor e de acreditar no para sempre. Porque enquanto esse amor durou o parar sempre era uma possibilidade e depois deixou de o ser. Nunca mais terei aquela inocência.

clara disse...

Dizem que é essa a magia e o defeito do primeiro amor, essa inocencia e ingenuidade que vai ser sempre e descoberta que, afinal, nao é bem assim.
Faz parte. Diz o roto ao nú, nao guardes rancores. Aprende e prossegue. Isto é tao cliché que deve ser verdade.